Carpete




  • Carpete

  • O que faz um bom carpete
  • carpete

    É preciso avaliar vários aspectos para adequar o melhor produto a suas necessidades e quatro fatores devem ser levados em consideração: base, fibra, densidade e construção.

    Um carpete superior deve sempre ter um balanço equilibrado de cada característica.

    • Base -Também conhecida por tela. A base é importante, pois uma maior rigidez vai evitar ondulações e ajudar o carpete a durar muito mais tempo. Um bom carpete deve ter duas bases: a primária, diretamente colada sob a estrutura do carpete, e a secundária, que adiciona ao carpete estabilidade dinâmica (menos ondulação). Alguns carpetes de qualidade superior oferecem um acabamento na base secundaria que facilita a instalação e oferece ainda mais resistência a ondulações.

    •  

    • Fibra -Carpetes podem ser fabricados em vários tipos de fibras. Nylon é a superior, a mais nobre e mais cara. Um carpete de nylon oferece maior opção de cores e mais durabilidade. O poliéster oferece grande conforto e maciez e é uma alternativa mais econômica em substituição ao nylon. O polipropileno é a fibra mais rústica, utilizada em carpetes sintéticos. Sua durabilidade vai depender diretamente da construção e quantidade de fibra utilizada na fabricação do carpete.

    •  

    • Densidade – Um dos fatores mais importantes e freqüentemente relevado na escolha do carpete. O número de densidade reflete a quantidade de fibra em uma determinada área. Em nosso caso, utilizamos gramas por metro quadrado. Quanto maior o número, maior a resistência do carpete, pois contém mais fibra e, portanto, fica mais resistente ao tráfego. Muitas vezes um carpete de polipropileno é mais resistente ao tráfego do que um carpete de nylon, simplesmente porque contém mais fibra.

    •  

    • Construção -A forma como a fibra é trançada na tela determina a sua construção, um dos grandes fatores que podem oferecer ao carpete mais resistência ou conforto. Normalmente, um carpete de alto tráfego não parece muito confortável, mas mais uma vez, é preciso determinar o que é mais adequado a cada necessidade.